Páginas

sábado, 7 de maio de 2011

Colorações: Histoquímicas

A coloração em técnicas tintoriais é empregadas para facilitar os estudos dos tecidos e a visualização no microscópio. Ela é de importância fundamental em citologia, pois os tecidos não tratados têm pouca diferenciação óptica.  O corante atua fixando-se eletiva ou seletivamente em determinadas estruturas celulares, conferindo a elas diferentes graus de absorção da luz incidente, e possibilitando a identificação e o estudo de suas alterações por nosso sentido de visão, auxiliado pelo microscópio.
Os corantes podem ser classificados de modo geral como ácidos, básicos ou neutros. Os ácidos coram formações básicas (citoplasma celular); os básicos coram formações ácidas (núcleo) e os neutros são formados pela associação de um corante ácido com um básico, de modo que cada um de seus componentes cora respectivamente, os componentes de função química oposta. 
Os corantes que coram determinadas estruturas com coloração diferente da sua, ou elementos protéicos com a mesma cor, mas com diferentes intensidades, são denominados Meta Cromática, ou seja, essa coloração é aquela na qual um mesmo corante confere cores diferentes às estruturas diversas. 
CLASSIFICAÇÃO DOS CORANTES: As colorações são classificadas tendo-se em vista vários atributos:
  • São colorações monocrômicas quando uma só cor é impressa às estruturas. Exemplo: Corando-se uma fatia de órgão pela eosina todas as estruturas terão cor rósea. 
  • Bicrômicas são as colorações obtidas com duas cores diferentes. Exemplo: as rotineiras colorações HE (Hematoxilina e Eosina), ou seja, hematoxilina coram os núcleos de roxo e a eosina deixam o citoplasma róseo.
  • As colorações tricrômicas coram com três cores fundamentais. Exemplo o Tricrômico de Masson.
  • Policrômicas são as colorações com mais de três cores.
As colorações sucessivas são aquelas em que se usa um corante após outro. O método HE é coloração sucessiva. Simultâneas, são as colorações feitas com misturas de dois ou mais corantes. Quando nestas mistura os corantes são todos ácidos ou todos básicos, diz-se que é uma mistura homogênea. Exemplo de mistura homogênea é o corante de Van Gienson, que é uma combinação do Ácido Pícrico e da Fucsina Ácida. Diz-se que a coloração é heterogênea quando a mistura é composta por corantes básicos, ácidos e neutros.
Uma coloração direta é aquela que se faz quando o corante se fixa sem auxilio de mordimento prévio. Um mordente é uma substância que prepara o tecido para reter o corante. Mordentes são substâncias que atuam precipitando albuminas. Muitos deles neutralizam a ação redutora dos tecidos que impediria a coloração. Os principais mordentes são os alumes, cromatos, tanino, iodo, permanganato de potássio e outros.A coloração com o azul de metileno é um exemplo de coloração direta. A coloração indireta é a prática de coloração que implica em mordantagem anterior ou simultâneo.

Exemplos de Coloração histoquímica: Picrossirius, Tricrômico de Masson e PAS (Reativo de Schift), etc.
 Exemplos de coloração simples:H&E (Hematoxilina e Eosina); Azul de metileno, etc

Mediante esse texto verifica-se quais são histoquímicas e quais são coloração normais. Lembrando que histoquímicas coram variadamente suas composições celulares, tais como citoplasma, núcleos, matriz extra celular e seus respectivos fluidos, e podem marcar compostos químicos e macromoléculas como lípidios, carboidratos e proteínas nas células.



Foto micrografia no intestino. Os fluidos sendo corados por PAS. GOMES, A.R.; ZAIDEN, S. F.; NAKAGHI, L. S. O (2008).


Foto micrografia de cartilagem, corada em Picrossírius. GOMES, A.R.; ZAIDEN, S. F.; NAKAGHI, L. S. O (2008).

Foto micrografia de ovário e testículo de Rã. Detalhes: sua matriz extra celular, células (núcleo e citoplasma) Tricromico de Masson. GOMES, A.R.; ZAIDEN, NAKAGHI, L. S. O (2008).


Foto micrografia de testículo de Rã, HE. GOMES, A.R.; ZAIDEN, S. F.; NAKAGHI, L. S. O (2008)

Corantes que marcam carboidratos nas células: PAS (marca polissacarídeos como o glicogênio), Alcian Blue (marca glicoproteínas ácidas), Lectinas (são proteínas que se ligam a carboidratos com alta especificidade).

Corantes que marcam proteínas nas células: Fast green (marca proteínas histônicas)

Corantes que marcam lípidios nas células: Sudam Black, Sudam IV, Azul de toluidinha, Azul de nilo

Corantes que marcam ácidos nucléicos nas células: Reação de feulgen (marca DNA), coloração verde-metil-pironina (marca DNA e RNA).







7 comentários:

  1. vcs poderiam colocar suas referencias bibliográficas para facilitar o iso dessas informações

    ResponderExcluir
  2. Falta de informação, incompleto sem Referências Bibliográficas

    ResponderExcluir
  3. Realmente, faltou referencias bibliográficas e está incompleto, mas ajudou bastante, obrigado!!!

    ResponderExcluir
  4. Simples e didatico, otimo pra ver os conceitos antes de se adentrar em artigos que usem essas tecnicas

    ResponderExcluir
  5. Muito bom! Me ajudou muito a entender alguns artigos que precisam de um conhecimento prévio sobre o assunto.

    ResponderExcluir